Pages

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Enfim, nós !


Não temos definição. Não sei se é destino, acaso, fachada ou deveras.
Sempre que eu tento pensar em nós eu deixo pra depois, porque a tua imagem sempre se distorce dando origem a uma diferente da que eu já tinha me adaptado.
Se você ao menos aquietasse esse facho... Quem sabe eu te levaria a sério.
É interessante a trajetória. Daquele menino meio sem juízo, até esse rapaz habilidoso com tantos conceitos, números e ruas. Esse humor tão imprevisível, piadas sem graça e esses flertes cheios de malícia. Surpreende.
Mas, explica de onde vem essa inocência momentânea.
A capacidade de se meter em roubadas comigo e com o mundo e ainda me tirar um sorriso do rosto. Explica.
Grande façanha.
Sorte a nossa eu não conseguir te odiar, afinal de contas, eu sei que passa.
E sendo assim, é melhor te ter por perto meu amigo. Nas nossas idas e vindas, uma hora a gente se acha de verdade. O tal ‘depois’ que eu espero pra distinguir se é destino, acaso, fachada ou deveras.
-
mdutra.

2 comentários:

tainna_almeida disse...

Humm..mlr tu t dentro de mim neh?!!! transmitindo tdo que penso! hehe

Senta um pouco que eu te conto disse...

Compartilhamos pensamentos e sentimentos xD uashuahsuashaush