Pages

terça-feira, 27 de julho de 2010


[...]
E certa vez me perguntaram o que tanto desejo.
[...]

- Ah, os meus desejos! Senta um pouco, eu te conto.
Se não me engano, desejo desde o nascimento.

O moço caiu num riso solto enquanto eu cruzava os braços sem saber onde ele tinha visto graça.

- Ora, do que está rindo Senhor? Acaso não quis muito alguma coisa desde que se entende por gente? Pois fique o senhor sabendo que desejar algo ou alguém é tão normal e necessário quanto respirar. Se não desejássemos, moço, não teríamos nem ao menos o interesse de correr atrás do queremos.

Ele olhou como entende e sorriu como quem queria ouvir mais.

- Seus desejos se realizam sempre menina?
- Não.
- E você fica triste quando isso acontece?
- Às vezes. Mas quem nunca quis bastante, correu atrás, teve fé, se apegou aos santos, e mesmos assim o desejo não passou do desejo?
- Todo mundo, creio eu. - Disse ele olhando para as mãos e girando seus anéis. - Seria fácil demais se tudo fosse atendido, em compensação o mundo viraria um caos, prefiro nem pensar nisso.

Aquele senhor me lembrava alguém, eu não sabia quem, mas nossa conversa fluía tão bem quanto as que eu costumava ter com meu avô. Talvez ele realmente me lembrasse Vovô.

- Desejos brotam e confundem às vezes não é?
- É verdade.
- O senhor sabe por acaso o quanto já desejou do berço até aqui?
- O suficiente pra perder as contas.
Caímos no riso juntos dessa vez.
- Os sonhos são legais, moço, as expectativas que são traiçoeiras. O desejo nos tira a visão periférica, enxergamos só o desejo como um norte.
- Desejar, desejar, desejar... é como respirar você disse. Isso mesmo,não percebemos, é inevitável se está vivo. Você é uma menina sonhadora então?
- É claro! Sonhar é uma mostra grátis de felicidade, não concorda?
- Concordo, a verdade é que somos todos uns sonhadores em busca de felicidade.

[...]



mdutra.

3 comentários:

Vilmara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Nayara disse...

mlr, te mata viu! pqp eu tenho uma amiga
poeta e não sabia .Oo

Senta um pouco que eu te conto disse...

kkkkkkkkkkkkk/ E a Vil, o que foi isso ?